Onde comer (mesmo) bem no Porto? | 2ª parte

Já vos contei onde almocei ( e que bem que eu almocei!) na última vez que fui ao Porto, e podem ler tudo aqui; mas ainda não vos disse onde fui jantar! Bem, acho que também não é segredo que adoro hambúrguers… do Macdonalds, da Burguerking e doutros senhores que não me pagam para estar aqui a fazer publicidade, mas gosto ainda mais dos caseiros!
De vez em quando, preparo tudo cá em casa, a começar pelo pão, cebola caramelizada, a mistura da carne… é tão bom quando podemos cozinhar os nossos pratos/petiscos preferidos! Mas sabe ainda melhor quando nos sentamos num sítio giro e deixamos que nos sirvam; custa tanto comer bem! 😊
É aqui que entra o Bira dos Namorados. Depois do êxito do restaurante de Braga, este casal de jovens empreendedores decidiu investir no Porto, mais concretamente na rua de Ceuta. Bem, quem passa na rua não consegue ficar indiferente; o restaurante tem uma fachada completamente em vidro, através do qual se aprecia o movimento lá dentro. Não falta cor e, ao primeiro contacto, faz-nos recordar os tão coloridos e alegres arraiais minhotos; a sala principal é ampla, em forma de praça, e o ambiente bem agradável. Passam música portuguesa, dos anos  80, 90, e até atual, da mais tradicional à pop.
O menu, bastante extenso a meu ver, tem opções para todos os gostos: hambúrguers artesanais, pregos, francesinhas, petiscos, opções vegetarianas.
Mas vamos lá à comidinha: acabámos por escolher uns cogumelos grelhados com queijo, bem saborosos e com aquele sabor a queijinho torrado de que eu tanto gosto, e as pataniscas… são quatro pataniscas servidas num prato bem catita, que faz recordar o lenço dos namorados; e aqui, confesso que foi o momento da noite! As pataniscas são deliciosas, com bastante bacalhau, no ponto certo de sal, húmidas e, ao mesmo tempo, bem fofas, como eu gosto! PERFEITAS! Para continuar, eu escolhi o Malhão, um hambúrguer de vaca com alface, tomate, queijo, maionese de alho assado, bem acompanhado por um misto de batata e batata doce fritas, bem crocantes e saborosas. Para acompanhar as batatas há vários molhos: maionese de alho assado, mostarda e mel, e molho de batata (maionese, bacon, queijo creme e orégãos), uma delícia! Gostei do cuidado em perguntarem se queria o hambúrguer mal passado, bem passado ou no ponto… pedi no ponto e veio perfeito!
O F escolheu a Farrapeira: um bife de perú  grelhado com queijo parmesão, bacon, tomate seco, servido em bolo do caco da Madeira; provei e também adorei! Para acompanhar não falta onde escolher, desde vinhos a limonadas caseiras, ou os refrigerantes de toda a vida.
Mas não nos ficámos por aqui… sabem bem que eu não seria capaz de ir a um restaurante e sair de lá sem experimentar as sobremesas :p um tiramisú e uma dose de pudim Abade de Priscos vieram adoçar o final do jantar… Do tiramisu não há nada a dizer; quanto ao pudim…. oh Lord! que eu comia mais dois ou três 🙂
É óoooobvio que fui cuscar todos os cantos do restaurante… na entrada há uma mini loja de produtos portugueses, onde se pode comprar desde brinquedos em madeira a malas de cortiças, peças em cerâmica, o famoso lenço minhoto… No andar de baixo há outra sala, mais pequena, com capacidade para cerca de 30 pessoas, e é, maioritariamente, utilizada para grupos. A decoração combina o melhor das antigas mercearias portuguesas, com as latas e frascos de cereais, com alguns brinquedos, legos, e até, imaginem só, uma cama convertida em mesa! Quem, desse lado, nunca quis comer na cama? 😀
A destacar: a simpatia do pessoal, a decoração, a comida! Se quiser espreitar o meu completo, que vai alterando de vez em quando, pode fazê-lo AQUI.
Pontos negativos: eu poderia habituar-me a isto!
Anúncios